Sobre sorrisos tortos e ukuleles rosa

26 out

DO DO DO DO DO DO DO

Existe review de clipe?

Não sei, mas sabe o que eu queria fazer? Falar do novo clipe do McFly, Love is Easy.

Love is Easy é provavelmente o melhor clipe da história da banda (depois de Obviously), ainda mais considerando a decadência musical e visual que ela vinha sofrendo desde LIES. Eu, como uma velha, chata e reclamona que não consegue mais ouvir os CDs duas vezes sem cansar, fiquei chocada quando ouvi a música e gostei muito. E mais chocada ainda quando lágrimas começaram a se formar nos meus olhos vendo o clipe.

(O mais incrível pra mim é que a primeira pessoa com quem fui compartilhar me disse que ODIOU, mas ela não tem tempo pra escrever um texto, então, se tu também não gostou, por favor, fala comigo ou manda um e-mail pra gente e eu tento te persuadir a contar o porquê).

Tem uma galera mais novinha dizendo que “loving McFly is easy”. Eu hein gente, loving McFly é difícil pra caralho. “it’s not always easy but i’m here forever”, já dizia uma música, que não é bem da minha época, mas explica melhor. MAS ÀS VEZES quase nunca ELES FACILITAM. E daí eu choro. É tipo Guy Who Turned Her Down em Porto Alegre em 2011, No Worries no Z Festival e agora esse clipe meiguíssimo. Como uma menina muito inteligente na minha timeline do facebook disse: “Pedido de desculpas pelo Above The Noise: aceito”. Muito obrigada.

Como uma vez lá há longínquos três ou quatro anos atrás fiz um texto intitulado 10 MOTIVOS PORQUE O MCFLY NÃO DEVE VIR AO BRASIL EM 2009, quero me redimir hoje no auge dos meus 20 quase 21 anos e dizer 10 MOTIVOS PORQUE O CLIPE DE LOVE IS EASY É PURO AMOR:

1. Ele foi feito com os fãs e PARA os fãs. Parem e reflitam: qual foi a última vez que McFly fez algo para os fãs?  NUNCA.  Ai, mas eles tocaram NÃO, gente, eles tocaram Too Close For Comfort ano passado porque tavam afim, vou contar pra vocês todas as músicas que nós pedimos em 2008 e 2009 e eles insistiam em tocar Room on the 3rd Floor. Até pra ~conhecer~ eles a galere teve que pagar.

2. Vocês contaram quantas vezes o Dougie quase cai de cara no chão? Eu contei: umas quinze e todas são cenas muito maravilhosas. Por favor, é a pessoa mais desequilibrada do mundo, acho que só perde pra mim e pra minha vó.

3. Juro que é a última vez que vou citar o Dougie como um motivo, mas… GENTE, o sorriso dele, algo entre uma careta e uma criança tentando rir, parou em 2004. E PFVR É A COISA MAIS LINDA DO MUNDO.

3. As menções às capas antigas e aos ~reality shows~. Precisa dizer mais algo sobre isso? Fico até orgulhosinha de ver que eles cresceram e se LIBERTARAM e até conseguem tirar com eles mesmos agora. Palmas, palmas.

4. A homossexualidade que domina o clipe: as florzinhas e passarinhos e confetes e guarda-chuvas. Sei lá, só faltou chover corações, mas eu tenho quase certeza que vi uns caindo em um cantinho, hein. P.S. Não esqueçamos das GALINHAS.

5. O ukulele rosa do Tom. E a gente achou que depois do Chris Drew, nunca ia conseguir olhar pra esse instrumento com bons olhos…

6. OS TERNINHOS COMBINANDO. Que ano é hoje? 1963? Não sei, não ligo, acho a coisa mais meiga isso. No meu casamento, todas as madrinhas e padrinhos vão estar iguais, com vestidos e gravatas rosa não sei o que isso tem a ver.

7. Pra não dizer que eu sou parcial: o sorriso e as mãos do Danny, não que eles ganhem algum destaque, só que eu sempre gosto de falar.

8. O HARRY. A pose, a sobrancelha, a cicatriz de presidiário, a dancinha. Principalmente, a vergonha que ele estava sentindo fazendo todas aquelas coisas e toda a vez que ele teve que prender a risada pra não rolar pelo chão e gritar que tem uma banda com completos retardados.

9.  Dá pra ver nas expressões que eles se divertiram muito fazendo esse clipe. Sabe qual a melhor parte? FOI TRI SIMPLES. Eu sei que tem uma enorme produção por trás, mas visualmente é um clipe muito muito simples e nem por isso pior. Pelo contrário, sem as danças, vampiros e efeitos sem noção, Love is Easy ganhou meu coraçãozinho e eu sei que o de vocês também.

10. QUE MÚSICA MEIGA, SABE. Ela faz eu me sentir de volta em 2006, ouvindo Obviously ou I’ve Got You e <3

 

It feels like I’ve been missing you.

Natasha
@natasha_wh

Uma resposta to “Sobre sorrisos tortos e ukuleles rosa”

  1. Andrew 27/10/2012 às 00:00 #

    Tomara que o próximo cd seja nesse mesmo embalo (de volta ao que era bom). Apesar de um preconceito no começo, acabei gostando do Above The Noise (é dançante). Gostei muito da música e do clipe – apesar de serem ambos bem simples – e deu até saudade dos shows. Parabéns pelo texto. ;)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: