Arquivo | dezembro, 2012

2012 em músicas

31 dez

Chega o final do ano e, junto com ele, vem as festas, as músicas (cof cof Simone), a comida, a bebida e uma leva imensurável de listas de melhores e piores músicas, álbuns, bandas, seriados, filmes. Tudo. Tem até lista de lista.

A gente resolveu fazer algo um pouco diferente. Percebemos que a melhor música do ano não precisa necessariamente ter sido lançada no ano em si. Ela pode ter 5, 10, 20 ou sei lá, 100 anos. O importante é que ela represente algo para quem a escuta.

Por isso, perguntamos para algumas pessoas que músicas que representam 2012 para elas e por quê.

As respostas variam de músicas e histórias ~~profundas, para bonitinhas, para talvez até meio deprê. Mas cada uma delas representa 2012 para alguém.

Julia M.

Young, Wild & Free – Wiz Khalifa feat. Snoop Dogg

Eu não sou muito fã de Wiz Khalifa, mas essa música representa todas as vezes que eu sai e me diverti com os meus amigos em 2012: “We’re just having fun, we don’t care who sees. So what we go out? That’s how its supposed to be, living young and wild and free”

 

 

Popy M.

Once and for All – Clock Opera

Once and for All resume bem meu 2012 porque a certa altura do ano percebi que tinham vários aspectos na minha vida que não estavam como eu desejava. Resolvi abrir mão de muitas coisa e repensar os meus objetivos, como eu sou perfeccionista e overthinker demais, isso gerou muita insegurança e medo de errar, e essa música dá uma puta força: ” AS COISAS MUDAM, TE ERGUE, RAPAZ, GRITA A PORRA DO TEU NOME E ACREDITA, VAMO LÁ!”.

No final das contas (e do ano, hehe), a grande maioria dessas mudanças foram mais positivas do que eu poderia imaginar. Obg, Clock Opera! (:

 

 

Ana Julia C.

Skin and Bones – Motion City Soundtrack

Toda essa coisa de terminar o colegial te faz pensar bastante sobre ~~a vida. Sem contar a parte que você se sente um lixo 110% do tempo quando “fracassa”.

 

 

Cândida S.

Dois cafés – Tulipa Ruiz e Lulu Santos

É uma música que marcou meu 2012 porque traduz exatamente como é a vida. Todos buscamos um lugar sem saber qual, e isso representou muito o que passei, já que saí do interior e me mudei para Porto Alegre. Sobretudo nesse trecho aqui me identifico demais:

“Ter que manter a vida mesmo sem ter um lugar
Daqui pra frente o tempo vai poder dizer
Se é na cidade que você tem que viver
Para inventar família, inventar um lar.”

Comecei então uma rotina totalmente diferente da qual estive acostumada. Por isso, senti na pele cada verso que os dois escreveram. Sem contar que sou fã da Tulipa e a parceria com o Lulu deu super certo.

 

 

Paula K.

Nothing But Heart – Low

Uma amiga que tem ótimo gosto musical me apresentou eles e essa música ficou repetindo na minha cabeça por muito tempo. Ela é incrível. Não sei explicar porque marcou 2012 sem ser sentimental, mas ela me ajudou um pouco a me conhecer melhor. E como a música diz “i am nothing but heart”. E ela me embalou em várias noites em que eu fiquei lendo e tal.

 

 

Jordana

Último Romance – Los Hermanos

Foi a primeira música que meu namorado tocou para mim no Skype, e a mesma que ele usou para me pedir em namoro, além de usar o título dela para definir nosso namoro.

 

 

Bruna B.

Turn Up the Radio – Madonna e Skinny Love – Bon Iver

Ao mesmo tempo que foi um ano muito calmo e meio triste, que nem a do bon iver, foi muito louco. E a musica da madonna fala tipo de momentos que a vida ta na merda e tu tem que dar um jeito de se reerguer e tal.

 

E a ~reflexão que fica com esse post de fim de ano é como a música funciona. Quer dizer, [momento pedro bial] ela pode não significar nada para ti, mas para alguém ela pode representar um ano inteiro. [/momento pedro bial]

 Feliz ano novo procêis.

enhanced-buzz-4628-1356106538-0
(tentem não ficar assim, amanhã)

2012 em paródias – PARTE 3

29 dez

Terceira e última parte do nosso “2012 em paródias”. Espero que 2013 nos traga muitas músicas pop, muitas paródias e muito mais tempo pra perder em frente ao YouTube.

Aqui vai a parte 3:

GANGNAM STYLE – PSY

reparem o Dougie Poynter no canto esquerdo

Pfvr, reparem o Dougie Poynter no canto esquerdo

Sim, eu deixei o melhor pro final. Gangnam Style é uma das melhores músicas da década, eu diria – não pela música em si, mas por todo o escândalo que ela causou. Um cara meio gordinho + uma dança muito bizarra + com um clipe ainda mais bizarro + com menininhas asiáticas bonitinhas (para a felicidade dos punheteiros) e uma letra que ninguém sabe o que tá cantando, mas canta mesmo assim. O hit do adorável Psy foi até citado por Nostradamus em suas profecias e em menos de seis meses se tornou o vídeo mais curtido – com 6310064 likes – e mais acessado do YouTube – com 1042271776 views (dados de 25 de dezembro – sim, eu não tenho vida social e to fazendo um post no dia do natal).

  1. ACOUSTIC VERSION

    A conclusão que eu chego é que tudo fica melhor com um ukulele. Versão acústica fofíssima que inclui até a participação especial de um gato.

  2. HOT DOG CONDOM STYLE

    What the actual fuck? Esse vídeo é completamente sem noção, mas nem por isso deixa de ser engraçado. É um misto de vergonha alheia com “por que que eu to vendo isso?”

  3. BABY GANGNAM STYLE


    Eu sei que é estranho passar de um salsicha em uma camisinha pra um bando de bebês dançando, mas tudo bem, a vida continua. Bebês lindos que vão fazer o teu útero chorar um pouquinho. Parabéns para as mamães que se prestaram a fazer roupas e rebolar na frente de uma câmera.
  4.  WHIP IT GUNMAN STYLE!

    Admito que não consegui ouvir algumas coisas por causa do instrumental, que tá bem mais alto que a voz, mas isso não impede que se entenda o vídeo. Ideia super criativa, que foi além do costumeiro “asiático-de-terno-e-óculos-escuros-com-cavalos”. Final bem nada a ver, mas ok.

  5. OPEN CONDOM STAR

    Achei que eu era a única pessoa que entendia palavras em inglês quando ouve essa música, mas parece que não estou sozinha. Só que eu sou mais óbvia que o moço do vídeo e sempre canto “I was outta my head” ao invés de “not a sauna air” – que na verdade é “naneun sanai”. Coreano é uma língua estranha.

BÔNUS

Se achou que eu ia falar do Cauê Moura e do Latino, você está muito enganado Então, apresento a vocês: UMMA GANGNAM STYLE:


O dançarino de hip hop, Mike Song, resolveu botar a mãe dele pra dançar uma coreografia meio robô, meio Psy. A super concentração da mãe + os movimentos dela, que são super duros = genialidade. Ficaram tão pop que até a Ellen Degeneres convidou eles pro programa.

Gabriela

@gabrielacav_

2012 em paródias – PARTE 2

28 dez

Bom, como expliquei no post anterior, 2012 não foi apenas o ano em que a Carminha virou a Rainha do Lixão, todos viram a Caroline Dickmann pelada e finalmente descobrimos que é a Gossip Girl – também foi o ano em que as pessoas perceberam que dá pra ganhar dinheiro e fama fazendo paródias para o YouTube.

Aqui vai a parte 2:

CALL ME MAYBE – CARLY RAE JEPSEN

Call Me Maybe - Carly Rae Jepsen

O hino do verão da América do Norte, Call Me Maybe virou uma das músicas mais citadas, mais imitadas, mais idolatradas em pouquíssimo tempo. Legítima música pop – clipe engraçadinho, cantora bonitinha com cara de 15 anos (mas que na real tem 27 anos) e aquela maldita letra tosca que te faz cantar toda vez que alguém fala “HEY!”

  1.  CORGI RAE – PET PARODY

    Um corgi luta por seu amor não correspondido. O que pode ser melhor do que isso?


  2. COOKIE MONSTER – SHARE IT MAYBE

    “You cookie showing and me hunger growing”

    Essa música revolucionou a forma como eu vou pedir biscoitos a partir de hoje. Cookie Monster em sua adorável caça por cookies em um escritório.

     

  3. CHATROULETTE VERSION



    Sexta-feira à noite, tu não tem dinheiro/vida social/vontade para ir pra balada, então resolve entrar no Chatroulette e, em meio a cinquenta mil horny guys, tu encontra isso. Sério, não tem como não rir desse vídeo (ainda mais porque o cara parece o namorado da Natasha).

  4. THE KEY OF AWESOME PARODY

    “Never stick you dick in crazy” nunca foi tão realista quanto nessa paródia. Parece que todo mundo resolveu fazer vídeos envolvendo mulheres loucas e stalkers, mas o do Key of Awesome foi eleito o melhor.

  5. SAVE ME MAYBE

    Super Mario World nunca foi tão cool antes. Brincadeira, é claro que já foi, mas esse vídeo é bem engraçadinho e bem feito, com direito a um final inesperado e um Toad bem bonitinho.

BÔNUS

Uma das coisas que mais chama atenção é a quantidade de gente gostosa linda fazendo vídeos dessa música, então aqui vai a seleção dos melhores vídeos com pessoas seminuas cantando:

PARA QUEM GOSTA DE MENINAS:

Parabéns, misses, por fazerem o Donald Trump participar.

 

E PARA QUEM GOSTA DE MENINOS:


Sem palavras.


Acho que são os homens de farda. Ou talvez o cara com o bigodinho. Não sei dizer, mas achei esse vídeo muito sedutor. (E sim, essa é uma paródia do vídeo das Miami Dolphins Cheerleaders).

Gabriela

@gabrielacav_

2012 em paródias – PARTE 1

26 dez

Esse ano o YouTube nos trouxe um diferencial: paródias de músicas pop. Não que antes de 2012 não houvessem paródias no site, mas neste ano elas viraram algo extremamente cool. Todo mundo quer fazer – mas nem todo mundo consegue fazer uma decente. Porém, se tu procurar bem, é possível encontrar ótimas versões – inclusive algumas que são melhores que as músicas originais. Então, após um árduo trabalho de seleção, escolhi os melhores vídeos das três principais músicas mas parodiadas deste ano.

Aqui vai a parte 1:

SOMEBODY THAT I USED TO KNOW – GOTYE FEAT. KIMBRA

Aomebody that I Used to Know - Gotye feat. Kimbra

Musiquinha pseudo-hipster, com uma introdução pseudo-dubstep, uma melodia maldita que gruda na cabeça e nunca mais te abandona e um clipe bem legal. Apesar de a voz da Kimbra estar bem parecida com uma gata no cio (mas só nessa música, porque a voz dela é toda linda), Somebody That I Used to Know pirou a cabeça da galera, que começou a fazer covers, paródias e tudo mais o que se tem direito.

1. PENTATONIX COVER

 

Quando falam “coral”, tu pensa em Glee? Shame on you. A partir de hoje aprenda a pensar “Pentatonix” quando falaram sobre corais. Ótimo cover, ótimos vocais e eu não sei nem o que dizer sobre o beat box. Nada mais.

2. SOME STUDY THAT I USED TO KNOW

 

Fórmula de Bhaskara? Teorema de Pitágoras? Sistema reprodutivo de plantas briófitas? Quem se importa? Sim, todos nós já nos pegamos pensando por que diabos aprendemos tanta coisa no colégio sendo que nuncas as usaremos pra nada. O collegehumor uniu esse third world problem na música hipster mais adorada do momento.

3. ACAPELLA VERSION BY MATTHIAS HARRIS

 

A principal questão sobre esse vídeo é: para onde eu devo olhar? Bom, a única coisa que eu tenho pra dizer é: vocês precisam por em 02:58 e observar o moço Harris de terno. Ok. Viu? É, pois é. Vemk, Matthias Harris, seu lindo.

4. TWO KIDS IN A CAR

 

O lip singing mais fofo já antes visto no universo. Apesar da cara de má, a guriazinha é super adorável e dubla muito bem a parte da Kimbra, enquanto o menino sabe muito bem incorporar o espírito da música. Talvez eu esteja levando muito a sério um vídeo de duas crianças que talvez nem tenham muita noção do que estão cantando, mas o fato é de que dá pra ver que eles adoram fazer isso e são muito fofos.

5. CHINS TALKING PARODY

 

Aposto que tu vai ter pesadelos com esse vídeo. Pelo menos eu tenho certeza de que terei. Somebody That I Used to Know chegou até o lado negro do YouTube e ganhou uma versão estupidamente bizarra – ainda que criativa.

BÔNUS

1 – Depois de tantos covers, tantos vídeos, tantas paródias, tantas dublagens, o próprio Gotye decidiu fazer uma homenagem aos seus “somebodies”, reunindo várias cenas dos fãs em um vídeo-agradecimento.

 

2 –  Em alguns posts anteriores eu comentei sobre covers da música do Gotye feitos pelo  Kevin Hammond e pelo Walk Off The Earth – e aproveitando esse belo cover com cinco pessoas e um violão, apresento a vocês: seis pessoas e um ukulele.

 

Eu sei que isso é um cover de um cover, mas é digno de atenção.

Gabriela

@gabrielacav_

Top 5 Eu Odeio Natal

24 dez

Ai, tá, eu sei que hoje em dia TODO MUNDO odeia natal, mas nós temos os nossos motivos. Não acho que pessoas que preferem ficar dormindo em casa, tratando esse dia como qualquer outro, sejam sem noção. Pelo contrário, inclusive: não entendo e nunca consegui entender gente que AMA natal. É uma data que só é legal pra quem é religioso, acredita em Papai Noel ou faz aniversário pelo meio do ano.

Como Deus nunca fez muito sentido pra mim, parei de acreditar no bom velhinho em algum lugar entre meus 0 e 3 anos de idade e meu aniversário é menos de um mês antes do natal, poderia de boa passar essa data em casa lendo um livro. Pra completar, minha família é tão pequena e seccionada que aquela coisa dos primos distantes que tu só vê no natal não existe.

A ÚNICA coisa boa do natal é a quantidade de vezes que Love Actually passa na TV – mas também tanto faz, já que tenho o DVD (julguem) <3.

 

Resolvi, então, fazer essa lista de belas músicas para que vocês que se sentem como eu, não ficarem tão sozinhos nessa noite.

 

1. Happy Holidays, You Bastard – Blink-182

 

Provavelmente a música mais relevante do mundo sobre a temática Natal e festas de fim de ano em geral. E sai daqui você que gosta de War is Over.  Acredito que ela descreva tudo que sinto  antes, durante e após a ceia de natal. E ainda trago ela pra vocês nessa maravilhosa versão que dispensa todo e qualquer tipo de comentário.

 

2.       Oscar hates Christmas – Sesame Street

 

“I can’t think of anything that’s dumber”: assim começa essa linda canção. Concordo em termos: creio que natal perde para comemorações de aniversário, ainda assim… O CLIPE também é genial, indico que assistam-no.      

 

3. Blue Christmas (to whom it may concern) – Miles Davis

 

Nem sei por onde começar, apenas ouçam direitinho.

Um parênteses que essa música/conto/não sei me fez querer abrir: além de tudo, no imaginário de toda criança, natal tem a ver com neve e renas e etc, e aqui tudo que a gente tem é um calor de 45 graus. Como alguém pode sentir o espírito feliz de algo com essa temperatura, principalmente em Porto Alegre?

 

4.       A Christmas Carol – Tom Lehrer

 

UM BEIJO PRO ~~~ESPÍRITO NATALINO~~~ DE VOCÊS

 

5.       I Won’t be Home for Christmas – Blink-182

 

É, Blink de novo, não posso fazer nada se é uma banda com músicas extremamente relevantes de Natal. Gostaria de descrever essa música apenas pelo que ela mesmo diz, porque não existem outras palavras que fariam isso melhor:

 

“Outside the carolers start to sing
I can’t describe the joy they bring
‘Cause joy is something they don’t bring me”

 

ou

 

“It’s Christmas time again
It’s time to be nice to the people you can’t stand all year
I’m growing tired of all this Christmas cheer
You people scare me
Please stay away from my home
If you don’t wanna get beat down
Just leave the presents and then leave me alone.”

tumblr_mf9lfl80H01qzf9gso1_500Feliz natal!

Uma banda para conhecer antes que o mundo acabe

21 dez

There’s no worries on the earth tonight
We’re all walkin’ off the world tonight

Todo ano eu digo que não vou passar as férias inteiras indo dormir às 5 horas da manhã e acordando às duas da tarde e nestas férias não é diferente – exceto pelo fato de eu ter que estar às duas no trabalho, o que me faz dormir uma hora a menos, mas enfim. Essa péssima mania me deu não apenas lindas olheiras, mas também uma nova banda para amar: Walk Off The Earth.

wote

Sim, sou super outsider e nunca tinha ouvido falar deles antes de ver o maravilhoso Rewind YouTube Style 2012, mas adorei a ideia de cinco pessoas tocando um mesmo violão, então resolvi dar uma olhada no canal deles. Essa foi uma das melhores coisas que eu já fiz nessas madrugadas em frente a uma tela de computador. E para a minha surpresa eles são só mais um grupo de amigos que resolveram fazer um cover de Somebody that I Used To Know só de brinks, mas uma banda realmente boa que merece uma chance de ganhar seu coração (brega) antes do fim do dia 21.

Continue lendo

Blink 182 meets the new Blink 182

19 dez

Saiu hoje o presente de Natal do Blink 182 para os fãs: o EP Dogs Eating Dogs.

Presente mesmo, porque eu, como fã da banda, não poderia ter ficado mais feliz com o resultado, e creio que todos os outros fãs sentem o mesmo (E SE NÃO SENTEM NÃO SÃO FÃS DE VERDADE, NÃO QUERO SABER).Image

Quando o Blink fez todo aquele drama e resolveu acabar, lembro que eu fiquei bastante triste. Lembro também que quando voltaram, eu quase tive um AVC de tão feliz. Mas daí eles lançaram o “Neighborhoods” que, ok, eu gosto, acho legal, mas não é… Blink.

Deixa eu explicar: eu acho que por mais que seja legal, o álbum não era COERENTE. Tu ia ouvindo as músicas e ia pensando “essa certamente é do Mark”, “essa parece AvA” e “essa parece +44” e por aí vai.

Enfim, sinto que com o Dogs Eating Dogs, eles finalmente se ~~encontraram e conseguiram fazer um “Blink evoluído”. As mesmas melodias contagiantes, as letras bobinhas mas agora um pouco mais sérias e com menos piadas.

De qualquer forma, o EP é bem legal, as músicas são animadinhas e tem uma até meio What Went Wrong (bônus track do Take Off Your Pants and Jacket), a Boxing Day.

I’m empty like the day after Christmas, swept beneath the wave of your goodbye.
You left me on the day after Christmas, there’s nothing left to say, and so goodnight.
I will follow the trail to tomorrow,with my loneliness with sorrow all through the night.

Ainda dá pra notar influências das outras bandas (Ava e +44), mas agora elas são o plano de fundo de uma nova fase do Blink 182.

Aliás, uma observação: achei que, com esse nome, o EP teria pelo menos uma música engraçadinha, mas não. Senti falta de um I Wanna Fuck a Dog in the Ass parte dois ou algo do tipo.

Dogs Eating Dogs, música que leva também o nome do EP é a que mais lembra o Blink antigo que todos amamos e conhecemos, mas vamos ser francos: esse não vai voltar tão cedo.

@niinaschroder