Archive | mimimi RSS feed for this section

Alô, galera

17 jan

OI, COMO VAI VOCÊ? Há quanto tempo, né? Eu tava morrendo de saudades.

yDorN

Como absolutamente ninguém – tirando as mil e setecentas pessoas que entraram aqui, claro – notou, a gente não posta nada desde o dia 31. Foram quinze dias de muita reflexão, seja em Porto Alegre ou na Europa. Estávamos muito ocupadas organizando formaturas, intercâmbios e os nossos quartos. Ainda não sabemos muito bem o que fazer com as nossas vidas esse blog daqui pra frente, mas não queremos abandonar ninguém, por isso fizemos uma playlist das coisas que estamos ouvindo para vocês se divertirem um pouco enquanto fazemos outras coisas nas nossas vidas.

Natasha: Ele é ruivo. Ele é inglês. Cada uma dessas características por si só já gritaria “AME ESSE CARA”, porém, ele é ambos, então… sei lá, ame o Ed Sheeran. Para quem é meio fora da realidade que nem eu, talvez já tenha visto o nome dele no novo álbum da Taylor Swift ou sabe que ele escreveu a meiguíssima Little Things pro One Direction. Quem tem mais noção da vida, provavelmente já viu o clipe de Give me Love, que poderia ser a minha escolha, mas não é. Passei o fim de semana ouvindo o cd e me apaixonei aos poucos por cada uma das músicas. No tumblr, 90% das gurias parecem ser muito fãs deles e se sentem confortáveis para demonstrar isso de forma incompreendida pela sociedade, elas explicam o porquê dele ser melhor que qualquer outro cara no mundo. Eu tô de boa, mas queria compartilhar com vocês a minha faixa favorita (por enquanto) do cd, que é Gold Rush. Por que ela? Só posso explicar fazendo um coração com as mãos, dizendo “I was told to put my job in front of you but it won’t hold me like you do” e deixando a dica para vocês prestarem atenção no so-ta-que.

ps. Quando achei que não fosse possível melhorar, descobri que ele é amigo do Rupert Grint. Superem isso e isso, eu não vou conseguir.

Gabriela: Que Marina Gasolina o que, Tropicalbacanal que é a magia da vez. Fazia séculos que eu não ouvia Bonde do Rolê, mas, por algum motivo aleatório, lembrei da existência desses lindos e parei pra ouvir o cd novo que, apesar de ter algumas maçãs podres, mostra que a banda amadureceu, descobriu outros ritmos além do funk e aprendeu a cantar em inglês. Brazilian Boys automaticamente virou o hit número um da minha playlist do ônibus e sempre faz eu me imaginar em um buggy amarelo dando um rolê pelas areias brancas de uma praia no nordeste. E o clipe, na minha opinião, é uma sinopse do que é o verão brasileiro – com muita gente bonita, suada e cheia de sal.

Cris:  Depois de muito tempo sem conseguir encontrar alguma música boa – e nova – para ouvir, minha prima veio e me apresentou essa banda francesa. O estilo da BB Brunes é bem diferente daquilo que eu costumo ouvir, porém era disso que eu estava precisando: alguma coisa nova, que me desse vontade de ouvir e ir procurar mais sobre a banda. No início pode ser um pouco estranho escutar uma música em francês e não entender absolutamente nada e não conseguir acompanhar a letra, mas vale a pena mudar e deixar o inglês de lado um pouco para ouvir uma banda tão querida.

 

Carina: Escolher uma música para o verão~~ é mais difícil que vocês imaginam, mas, bem, depois de muito pensar (talvez nem tanto assim) elegi uma que eu gosto o suficiente para conseguir ouvir e esquecer do calor desumano que habita (sim, o calor é uma entidade) Porto Alegre. Grouplove é aquela banda que começa a tocar e tu já abre um sorriso e começa a dar aquela dançadinha discreta que acha que ninguém vai perceber (todos percebem, mas não tem problema, é bonitinho). Naked Kids é uma música que fala das viagens entre amigos, bebida, drogas, nadar pelado e tudo mais que os DJOVENS fazem nessa estação bonita.

ps. Sugiro procurar as outras músicas dessa querida banda californiana, que todas tem esse jeitinho querido e animadinho.

“It’s summer time fun, relax and stay young”

Queríamos, por fim, indicar uma música que nós todas achamos que deveria estar tocando non-stop no mp3/celular de vocês. Sem palavras para explicar o que sentimos ao ouví-la, deixamos você com essa PÉROLA da música brasileira. Um beijo e aproveitem.

Ouçam as músicas, tirem suas próprias conclusões e montem uma playlist. Boas férias!

tuff

Top 5 Eu Odeio Natal

24 dez

Ai, tá, eu sei que hoje em dia TODO MUNDO odeia natal, mas nós temos os nossos motivos. Não acho que pessoas que preferem ficar dormindo em casa, tratando esse dia como qualquer outro, sejam sem noção. Pelo contrário, inclusive: não entendo e nunca consegui entender gente que AMA natal. É uma data que só é legal pra quem é religioso, acredita em Papai Noel ou faz aniversário pelo meio do ano.

Como Deus nunca fez muito sentido pra mim, parei de acreditar no bom velhinho em algum lugar entre meus 0 e 3 anos de idade e meu aniversário é menos de um mês antes do natal, poderia de boa passar essa data em casa lendo um livro. Pra completar, minha família é tão pequena e seccionada que aquela coisa dos primos distantes que tu só vê no natal não existe.

A ÚNICA coisa boa do natal é a quantidade de vezes que Love Actually passa na TV – mas também tanto faz, já que tenho o DVD (julguem) <3.

 

Resolvi, então, fazer essa lista de belas músicas para que vocês que se sentem como eu, não ficarem tão sozinhos nessa noite.

 

1. Happy Holidays, You Bastard – Blink-182

 

Provavelmente a música mais relevante do mundo sobre a temática Natal e festas de fim de ano em geral. E sai daqui você que gosta de War is Over.  Acredito que ela descreva tudo que sinto  antes, durante e após a ceia de natal. E ainda trago ela pra vocês nessa maravilhosa versão que dispensa todo e qualquer tipo de comentário.

 

2.       Oscar hates Christmas – Sesame Street

 

“I can’t think of anything that’s dumber”: assim começa essa linda canção. Concordo em termos: creio que natal perde para comemorações de aniversário, ainda assim… O CLIPE também é genial, indico que assistam-no.      

 

3. Blue Christmas (to whom it may concern) – Miles Davis

 

Nem sei por onde começar, apenas ouçam direitinho.

Um parênteses que essa música/conto/não sei me fez querer abrir: além de tudo, no imaginário de toda criança, natal tem a ver com neve e renas e etc, e aqui tudo que a gente tem é um calor de 45 graus. Como alguém pode sentir o espírito feliz de algo com essa temperatura, principalmente em Porto Alegre?

 

4.       A Christmas Carol – Tom Lehrer

 

UM BEIJO PRO ~~~ESPÍRITO NATALINO~~~ DE VOCÊS

 

5.       I Won’t be Home for Christmas – Blink-182

 

É, Blink de novo, não posso fazer nada se é uma banda com músicas extremamente relevantes de Natal. Gostaria de descrever essa música apenas pelo que ela mesmo diz, porque não existem outras palavras que fariam isso melhor:

 

“Outside the carolers start to sing
I can’t describe the joy they bring
‘Cause joy is something they don’t bring me”

 

ou

 

“It’s Christmas time again
It’s time to be nice to the people you can’t stand all year
I’m growing tired of all this Christmas cheer
You people scare me
Please stay away from my home
If you don’t wanna get beat down
Just leave the presents and then leave me alone.”

tumblr_mf9lfl80H01qzf9gso1_500Feliz natal!

Uma banda para conhecer antes que o mundo acabe

21 dez

There’s no worries on the earth tonight
We’re all walkin’ off the world tonight

Todo ano eu digo que não vou passar as férias inteiras indo dormir às 5 horas da manhã e acordando às duas da tarde e nestas férias não é diferente – exceto pelo fato de eu ter que estar às duas no trabalho, o que me faz dormir uma hora a menos, mas enfim. Essa péssima mania me deu não apenas lindas olheiras, mas também uma nova banda para amar: Walk Off The Earth.

wote

Sim, sou super outsider e nunca tinha ouvido falar deles antes de ver o maravilhoso Rewind YouTube Style 2012, mas adorei a ideia de cinco pessoas tocando um mesmo violão, então resolvi dar uma olhada no canal deles. Essa foi uma das melhores coisas que eu já fiz nessas madrugadas em frente a uma tela de computador. E para a minha surpresa eles são só mais um grupo de amigos que resolveram fazer um cover de Somebody that I Used To Know só de brinks, mas uma banda realmente boa que merece uma chance de ganhar seu coração (brega) antes do fim do dia 21.

Continue lendo

Fernanda quer ser beijada

13 dez

A Fernanda virou hit da internet quando ela gravou um cover de Janta, do Marcelo Camelo com a Mallu Magalhães. Começando com os compartilhamentos dos amigos e da mãe da Fernanda, a gravação acabou fazendo tanto sucesso que ganhou o mundo. Hoje, já foi ouvida mais de mil vezes, isso só no SoundCloud dela. (O cover também pode ser ouvido no SoundCloud da Lepata, banda do Manauê, que gravou a música junto).

Dessa vez, ela resolveu fazer um cover de Kiss Me, da banda Sixpence None the Richer. Se a música não vem à cabeça imediatamente, talvez o filme “Ela é demais” ajude. Não? Quem sabe o cover do New Found Glory?

Tá, mas Fernanda, por que gravar esses covers? “Porque eu to sempre cantando, eu passo o dia cantando. E daí eu me gravo pra ver como fica…”. Todas as vezes? Não, jura “de 50 músicas/versões que eu gravo, uma eu mostro”. Mesmo depois da versão de “Janta” ter sido ouvida e elogiada eternamente, ela ainda morre de vergonha: “eu não tenho prática, nem técnica, então eu nunca acho que tá bom”. Mas quem ouve os covers acha, né?

A idéia de gravar um cover de “Kiss Me” veio de um outro cover: “eu tava vendo uns videos no youtube e tinha uma guria cantando essa musica; achei que a voz lembrava a minha e que pudesse dar certo”. E deu, né. Eu, por exemplo, achei meiguíssimo.

Marcelo Camelo, Sixpence None the Richer, no SoundCloud dela tem também um cover de Skinny Love, do Bon Iver, tudo bem nada a ver. Diz a Fernanda que tem um gosto musical muuuito variado. Pedi um exemplo pra me situar e ela disse que agora ta ~curtindo~ umas músicas bem verão, “tipo o Shwayze”. Não fazia a mínima idéia de quem era, fui procurar e gostei – mas continuo não entendendo o que uma banda tem a ver com a outra. Tudo bem, não tem problema.

Voltando aos covers, perguntei qual seria o ~~ cover dos sonhos~~ dela. “Eu queria muito conseguir gravar uma musica do Ed Sheeran”. Qual? “Qualquer uma, mas a que eu acho mais bonita é “Give me Love”, como todo o mundo.” Ó, fica a dica se alguém quiser fazer um dueto.

E pra acompanhar a carreira artística da Fernanda: https://soundcloud.com/mexfernanda

Um beijo pra vocês, pra Fernanda e pra Xuxa.

Natasha
@natasha_wh

Top 5 depressão

20 nov

Com o final do semestre, mil trabalhos por fazer, provas para estudar e – no meu caso – a formatura chegando, alguns se desesperam, outros se deprimem. Eu, particularmente, estou no grupo de pessoas deprimidas. E pior ainda, estou no grupo de pessoas deprimidas que curtem a depressão e escolhem uma trilha sonora apropriada para ajudar – ou tornar tudo bem pior. Então, para alegria (?) de todos os drama-queens aqui vai um top 5 bandas depressivas.

1: Death Cab For Cutie

Muitos podem dizer que é uma banda querida, que é bonitinho e tudo mais. Bom, pra mim Death Cab é sinônimo de depressão. Daquelas bandas que dá vontade de ouvir jogado na cama, no escuro, esperando a morte chegar (ta, menos, mas vocês entenderam).

 

2: Papa Roach

Uma vez alguém me disse que Papa Roach é a melhor banda para ouvir quando se está mal, porque o ritmo mais animadinho te ilude e até parece que tu ta ouvindo uma música feliz, apesar da letra no maior estilo dor de cotovelo.

 

3: The Smiths

Acho que The Smiths dispensa apresentações e explicações, já que a voz do Morrissey – além de linda – dá vontade de ir correndo e abraçar ele, de tanto sofrimento.

 

4: Placebo

Sou um tanto suspeita pra falar de Placebo, já que é uma das bandas que eu mais escuto. Não que eu fique deprimida com freqüência ou algo do tipo, nada disso. Mas sei que não sou a única que acha que Placebo é uma boa coisa para ouvir quando tudo está errado.

 

5: Lifehouse

Alguém lembra de Lifehouse? Se já esqueceu não tem problema, porque eu duvido que exista alguém que não tenha sofrido com You and Me (and all of the people, with nothing to do, nothing to lose…). Então, a maioria – senão todas – as músicas da banda seguem a mesma linha maníaco-depressiva. E bem, há quem goste.

 

Cristiane

@crisbastianello

Sobre computadores estragados e desespero

12 nov

Quem nunca passou pela tragédia de perder todas suas músicas? Bom, eu estou passando por isso agora e não me surpreendo com o meu desespero.

Tudo começa quando em um belo dia seu notebook resolve não ligar. Você tenta e tenta, mas nada acontece. Conformado, você leva aquele objeto que contém (no meu caso) boa parte das coisas importantes que tu tem na vida. Fotos, vídeos, filmes, séries, textos – e as tão amadas músicas – para alguém consertar.

Mas tudo bem, você ainda tem esperança que o técnico vai telefonar e falar que não foi nada, que tudo ficou bem. No meu caso, a notícia veio pela minha mãe. Quando ela chegou em casa sem meu notebook eu já sabia o que viria a seguir. Ela até estava animada e não entendeu minha decepção quando disse que compraria um notebook novo para mim.

É difícil para alguém entender porque eu preferiria o computador velho, com o teclado completamente gasto e milhares de pastas bagunçadas contendo todo o tipo de música.

E é estranho, porque se a gente para pra pensar não é um problema muito grave. Afinal, é só baixar as músicas de novo, pegar com amigos, sei lá. Mas sofro por aquele CD’ s que demorei horas para conseguir baixar e aquelas músicas aleatórias que alguém me mandou anos atrás ou que falaram para eu baixar. Nunca mais vou lembrar quais eram, mesmo que gostasse da música.

Isso sem falar nas playlists, pois sempre tive o hábito de montar a setlist dos shows em meu computador. Sabe, para quando der saudades daqueles momentos. E acreditem, foram muitos shows. Ou então quando tu acorda e pensa: Bá, vou colocar uma música enquanto me arrumo pra aula. Não, esquece isso. Se quiser música vai ter que procurar na internet ou ouvir o pouco que sobrou no celular – ou qualquer outra coisa que tu use pra ouvir música. Às vezes chego a esquecer que não estou mais usando meu computador e abro o Itunes tranquilamente, lembrando daquela banda aleatória que tá abandonada há séculos. Ai quando o programa abre é aquela depressão, porque só tem dois ou três CD’s que tu teve tempo de baixar e fica ouvindo repetidamente.

Espero, sinceramente, que eu não seja a única pessoa que é tão apegada as suas músicas. Talvez esse tenha sido o motivo para escrever tudo isso. Às vezes compartilhar o sofrimento – e a loucura – faz as coisas parecerem melhores.

@crisbastianello

o dia que comprei em dólar no itunes

3 nov
tem coisa mais irracional da raça humana que comprar mp3? sabe aquela propagandinha “mande agora um torpedo par 4456666 e baixe por 4,99 o novo sucesso do luan santana” quando é só jogar no google novo sucesso do luan santana 4 shared e pronto. Pois eu esses dias comprei música no Itunes. era só ter esperado mais alguns minutos e alguém colocar no 4shared, mas não. 4 dólares que já eram.

a compra em questão era o novo cd da sandy! sim eu sou fã da sandy, acho que é alguma coisa não superada da minha adolescência, mas também hoje em dia é um fato exótico da minha mitologia pessoal, que se não faz de mim pessoa melhor, faz no mínimo mais curioso.

o cd – ou o ep – eram 5 músicas que do novo projeto “Principios, meios e fins” (melhor nome) e são faixas, que ok, não vao mudar o rumo da indústria musical contemporânea, mas são divertidas. Pra mim pelo menos.
é claro que ninguém vai ouvir, e vão dizer que são péssimas, pretensiosas, etc. tudo em função do signo-significado-significante sandy, já que todo mundo tem uma implicância, só por que ela aparecia brega na tv aos 16 anos cantando “as folhas caem no quintal”. Mas com licença, Luciana, mas todo mundo é cafona com 16. Se tu tá lendo aí e tem 16, voce é cafona também, e um dia vai ter noção disso. Fica aí o spoiler de vida.
***
O mais legal é que esses dias, meio bêbado, eu “facebooquiei” um trecho de “aquela dos 30” – música em que ela fala sobre fazer 30 anos, ficar velha e pã – e muitaaa gente deu like! Ou seja, voces todos curtiram a Sandy indiretamente. Durmam com essa dor na consciencia. Levem pra terapia.

OBS.: enquanto ocorria o lançemento do EP na segunda a noite, e eu gastava em dolares, também rolava o furacão Sandy lá nos states. Entre piadinhas bem chatinhas, tweets sérios sobre o assunto e meus amigos-fãs comentando as músicas e enviando tweets pra sandy chamando de PERRRFEITA, pode-se dizer que só se falou sobre Sandy naquelas horas.

Ouve aí “Segredo”, faixa de amorrr do CD
Pedro Veloso*
@pedro_veloso

* Pedro Veloso é jornalista da grande imprensa, blogueiro, trendsetter e fã. 
Hoje ele também lança carreira fonográfica. Pra tentar tirar foto com ele, é só enfrentar seis horas e meia de fila pra entrar no Beco e curtir a Indi-o-kê.
Quem quiser conhecer um pouco do trabalho dele, compra a edição de sexta-feira do Correio do Povo e procura pelo Mais Preza. Ou acesse o site: http://emilydizola.com